Sei
01 Aug 2013 | Sei

Fã Clube Nando Reis

Porto Alegre-RS (30/09)

Porto Alegre-RS (30/09)

Jonathan Heckler4Não lembro quando foi a primeira vez que eu ouvi uma música do Nando Reis e nem sei como começou a admiração que tenho por esse músico e letrista maravilhoso. Mas recordo da primeira vez que o vi ao vivo, no ano passado, em um show de comemoração do aniversário de Porto Alegre. Cheguei no final da apresentação e consegui ouvir umas quatro músicas, mas já deu para perceber que valia muito a pena assistir um show dele. Depois disso, ele veio algumas outras vezes a Porto Alegre e eu sempre tive vontade de ir vê-lo, mas sempre faltava companhia ou então dinheiro (quem é estagiário entende essa situação!), eu acabava nunca indo.

Nesse ano, fiquei sabendo que o Nando viria ao Opinião no dia 30 de setembro, véspera do meu aniversário. E dessa vez eu não poderia perder essa oportunidade: ver Nando Reis e, melhor ainda, passar as primeiras horas do meu aniversário vendo Nando Reis. Comecei a incomodar alguns amigos, até que decidimos ir. Participamos de uma promoção de um site, em que ganhamos os ingressos. Quando recebi o meu, guardei dentro de um compartimento com zíper na minha carteira (para não correr o risco de perdê-lo), de onde ele só saía para eu poder me exibir para os outros dizendo “Eu vou no show do Nando Reeis!”.

No dia 30, já amanheci com aquele friozinho na barriga. Eu realmente iria ao show! De manhã fui para o meu estágio querendo que as horas passasem mais rápido. À tarde, me arrumei e depois fui para a faculdade, onde tentei me concentrar ao máximo na aula, embora a ansiedade fosse grande. Meus colegas e eu acabamos um trabalho às 22h30, sendo que o início do show estava marcado para às 23 horas. Fomos correndo até o Opinião, onde chegamos ainda antes do começo da apresentação.

Quando o show começou, coloquei toda a minha ansiedade pra fora gritando e dançando muito. E foi assim durante todo o tempo. Com Nando Reis no palco, não tem como ficar parado. Ele se agita e se emociona. E ele agita e emociona. Houve músicas em que ele nem precisava cantar, dava para ouvir toda a plateia fazendo isso por ele. E dava para notar que ele ficava extremamente feliz com isso, pelos seus gestos e caretas. Dava para sentir uma energia boa, como se todos estivessem conectados. Os Infernais também deram um show de boa música, transformando tudo isso no show mais legal que eu já vi até hoje.

Depois da meia-noite, meus amigos me deram um abraço coletivo e cantaram parabéns. Com Nando ao fundo. Uau! Quando tocou Relicário, minha música favorita, senti que ele estava me dando o meu presente de aniversário. Logo depois veio All Star e completou a minha festa particular. Além de outras clássicas, Por onde andei, Do seu lado e até Whisky a Go Go, do Roupa Nova, fizeram a platéia cantar e dançar o tempo inteiro, mesmo depois de um dia de trabalho ou estudo pelo qual a maioria deve ter passado.

Dormi três horas e acordei cedo no dia 1º, com dor nas pernas e com sono. Apesar disso, o carinho de todo mundo que veio me cumprimentar e a lembrança dos momentos bons que eu passei na noite anterior me ajudaram a passar um dia de aniversário maravilhoso. Não me importei muito com essas consequências, afinal a causa foi boa. E tenho, sim, vontade de repetir a ansiedade, a correria para chegar ao Opinião e as dores nas pernas e o sono no outro dia muito em breve. Aliás, quando será o próximo show do Nando Reis em Porto alegre?

Texto enviado ao fã clube por: Natacha Gomes – Estudante de Jornalismo

CLIQUE AQUI e veja as fotos do show.

2nd outubro, 2010

4 Commentários

4 Comentários