Sei
01 Aug 2013 | Sei

Fã Clube Nando Reis

Os Instrumentos de Nando Reis

Os Instrumentos de Nando Reis

instrumentos nandoO site “Música É Tudo” fez uma entrevista exclusiva com o Nando Reis sobre seus instrumentos e descobriu que ele foi o primeiro baterista dos Titãs, se tornando baixista da banda por acaso! Confira essa e outras histórias:

Qual foi o primeiro instrumento musical que você teve?
Foi um violão. Quando era criança, eu ganhei da minha vó um Gianinni maravilhoso, que infelizmente o meu filho quebrou muitos anos depois. Ele era um violão pequeninho, com o braço adequado para a mão de uma criança, e foi nele que eu aprendi a tocar violão.

Quanto tempo você tocou só com esse Gianinni?
Muitos anos! Eu tinha esse violão pequeno, mas tinha também o da minha mãe, que está comigo até hoje, outro Gianinni de cordas de nylon. Quando eu comecei a fazer aulas de violão, eu tocava nesse da minha mãe porque eu já era adolescente e já tinha uma mão maior. Mas aquele pequeno era o violão de levar nas viagens, sabe? De levar pra Ubatuba, etc… Aí botei cordas de aço nele e fiquei com os dois, um bem diferente do outro.

Tem algum pedal que você goste de usar hoje?
Não, não uso pedal não. Uma vez usei um chorus, mas não uso mais. O som do meu violão atual é muito característico. É um Martin, e eu adoro o som dele. Adoro. E ele tá bem “lanhadão” já.

Tu te considera mais violonista ou baixista?
Violonista. Baixo eu toquei por acaso. Uma coisa que pouca gente sabe é que eu tive bateria e fui o primeiro baterista dos Titãs. Mas eu era ruim e não ia dar certo. Eu fazia faculdade de Matemática quando a gente começou e o Paulo [Miklos] e o [Sérgio] Britto tocavam baixo mas não curtiam muito, eles preferiam tocar teclado. Aí, quando eu saí da faculdade, acabei pegando o contrabaixo da banda. Mas o que eu toco mais é violão, componho tudo no violão. Até gosto de tocar baixo, acho divertido, mas meu instrumento é o violão. Sou violonista.

O que você acha que um músico deve evitar a todo custo quando está no palco?
Evitar ser outra pessoa que não é ele.

2nd janeiro, 2014

14 Commentários

14 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *