RIO DE JANEIRO-RJ – FUNDIÇÃO PROGRESSO (15/12)

282877_508642389168264_161589117_n“Pra Quem Acredita, Espadas de São Jorge Livram do Mau Olhado, “em guarda vigiam” e Enfeitam Belos Shows.”

Shows de Nando Reis e Infernais na Fundição, palco tradicional de tantos shows memoráveis, são sempre especiais e movimentados, afinal a maioria dos Infernais tão aqui no Rio e vira meio que um “vamo ali cantar e já voltamos”. Fora que muitos amigos estão nessa cidade iluminada.

Ter um show que começa meia noite e acaba as 4:30 da manhã sob um clima literalmente Infernal não foi nada mau…

Abrimos os trabalhos com Ana Canãs com sua performance emotiva, sua interpretação transcendental de Cazuza, Blues da Piedade, o compositor preferido dela e meu – interpretação que me fez parar no tempo e lacrimejar – e sua modéstia ao dizer “ to eu aqui enchendo o saco de vocês e vocês querendo o Nando” …Bom fosse uma outra atração talvez houvesse “muxoxos” e dispersão.. Mas Ana consegue prender a atenção.

Entre Ana e Nando vieram uns 60 minutos….Tempo demais pra qualquer outra espera, mas que seguimos esperando e observando toda a movimentação a um palmo do palco o que dá uma certa expectativa e curiosidade … E entra a Sophia pra arrumar o paisagismo de todas as espadas de são Jorge que são colocadas no palco e eu penso “ puta que pariu num tem mau olhado que detone esse show” … A gente ta percebendo que nesta fase de Nando Reis ta uma cooperativa em família: filha arrumando as plantas no palco, nora vendendo os CDs na lojinha, filho tocando na banda e por ai vai….

Mas finalmente começa ao som de Pré Sal…Começa ??? Não, não começa. A bateria de Diogo falha, Nando da uma voltinha pelo palco, violão em punho, blusa com motivos orientais, fala alguma coisa pra preencher o silencio, sai, volta e a bateria embaçando…Finalmente a bichinha entra nos eixos e ai é hora do Diogo procurar o Nando pra marcar com baqueta a introdução arrepiante da musica…Mas cadê o Nando…Um anti-clímax e ele broxou ? ahaha … Ahhhh, ele voltou, vamos lá.

Pré Sal antológica, longa e forte invade a Fundição…E o set list se desenvolve, entre as novas e as antigas renovadas…Obviamente o povo pira nas sempre esperadas clássicas e murmura as letras ainda não decoradas das novas canções, exceto SEI que a platéia já canta a plenos pulmões ..Tem Tião solando e os olhos de papai brilham e o amigos guitarrista e baixista envolvem o menino na proteção da canção…Bonito ver a corrente dessa amizade.

De repente o imponderável, o inesperado, a junção de Novos Baianos com Pepeu, Lan Lan, Infernais…O imponderável criado e apreciado pelo Nando que num daqueles discursos nem um pouco objetivo nos explica o porque daquele momento…Nos explica não, nos envolve naquela emoção de reviver ou criar ou mesclar tudo e fazer nascer aquele momento que não será igual….E Pepeu mostra que é um puta guitarrista e Nando reafirma que não samba nada mas que o palco é dele e a arte é diversão e amor!

Foi uma festa efusiva, um bloco da alegria que apareceu ….A platéia me parecia espectadora mas em algum momento captou e resolveu entrar na dança…Ai a coisa fluiu….Todo mundo dançou.

Depois desta enxurrada de sensações, Nando recolocou o rio no leito e retomou os clássicos de Nando Reis. Ainda teve mais surpresas.

Olhando pro lado vimos Juju a que sempre será Infernal na primeira fila e na coxia vimos Micheline…Pensei “ Ei isso dava um revival”…Cambraia naquele entusiasmo habitual viu a Juju na platéia mandou subir e de repente Nando surpreso se viu cercado por quatro vozes femininas…Foi surpresa, foi improviso e do improviso se fez um momento que muito possivelmente não se repetirá….Ou talvez se repita, afinal de surpresas é feita a vida…

Nando, Infernais, Novos Baianos terminaram vestidos com camisas de times numeradas e todos no mesmo time da alegria e êxtase deitaram e rolaram no palco. A partida foi de goleada e nem o título mundial do Corinthians ofuscou!

Pra acabar vimos o céu já claro, a alvorada chegando e o busão da banda partindo pra São Paulo porque o show sempre continua ….
Uma coisa é certa: agradeça quem estava lá por ver o que viram…Foi fora do roteiro e por isso extraordinário !

Por: Ana Duarte

7 comentários em “RIO DE JANEIRO-RJ – FUNDIÇÃO PROGRESSO (15/12)”

  1. Adorei poder relembrar o magnífico show que presenciei lendo esse lindo e belo texto,ao qual retornarei sempre que me bater saudade daquela inesquecível noite.

  2. Realmente é tudo isso que foi descrito acima e muito mais…Como o Nando costuma dizer: cada show é um show!…Tive o privilegio de ir tbm no show do Credicard Hall, que foi maravilhoso e um pouco mais intimista…Mas o show da Fundição foi mágico, emocionante, fantástico, um tremendo ESPETÁCULO! Me faltam palavras para descrever o que os shows, as músicas e o som do Nando representam pra mim, só sei dizer que me faz muito bem, me deixa extremamente feliz e em êxtase! Será que ele tem noção do quanto é muito, mais muito bom! Este ano foi muito fácil resolver o problema de presente de Natal, pq comprei 15 “CDS SEI” para presentear todos os meus amigos…O rapaz que estava vendendo no Credicard Hall e na Fundição é testemunha, inclusive ficou admirado e comentou: vc é realmente fã e gosta muito dele…Não tem como não gostar e admirar o trabalho do Nando, que é o gênio da música brasileira do século 21…Amoooooooo muitttttto!

  3. Foi tudo isso, eu não conseguiria descrever melhor.Testemunhamos uma onda de emoção e quem estava lá, como nós, pode sentir ! Parabéns meli texto, digno do show do N. Reis

  4. Realmente amei o texto,foi escrito “tim….por tim….tim” eu estava lá e vivi isso tudo….foi demais, maravilhoso….valeu a todas as pessoas que nos proporcionaram essa maravilha….bjs

  5. Você realmente participou de um show memoravel e conseguiu colocar td nos detalhes, eu estava lá pertinho do palco e realmente foi magnifico, maravilhos, divino, etc……Entre outros shows sinti que neste ele estava iluminado. Seja sempre assim Nando vc e especial. Te gosto ruivo.

Deixe um comentário

%d blogueiros gostam disto: