Sei
01 Aug 2013 | Sei

Entrevistas

Entrevista: Julian Dornelas, Roadie Infernal

Entrevista: Julian Dornelas, Roadie Infernal

julianJulian Dornellas é o roadie mais famoso do mundo ruivo. Sempre o primeiro a chegar nos shows e um dos últimos a sair, ele exerce há anos esta profissão ao lado de Nando Reis que o tem como braço direito, amigo e companheiro.

Responsável pela afinação dos violões, executa também as funções da preparação e montagem da aparelhagem no palco, além de conhecer as necessidades de Nando com apenas um olhar durante um show… Ou seja: Ele está sempre ali, disposto e atuante para que tudo se torne mágico como costuma ser as apresentações de Nando Reis e Os Infernais.

Julian sempre tem um sorriso, uma palavra amiga e muito carinho com todos os fãs que acompanham os shows de Nando Reis. Estes fãs do ruivo se tornam também fãs deste super profissional, esperando até vê-lo nos shows…

E é com um imenso prazer que o Fã Clube Nando Reis traz um pouquinho desse nosso amigo em uma entrevista para que possamos conhecer um pouco mais sobre este cara sensível, espiritualizado, que além de tudo é um super músico e poeta!

Fã Clube Nando Reis – Ser Roadie é uma profissão de estrema confiança entre o artista e o profissional que tem por objetivo deixar tudo pronto para o grande show. A quanto tempo você trabalha com Nando Reis e como foi que surgiu esta oportunidade?
Julian Ribeiro – Trabalho com Nando a mais de dez anos. A oportunidade veio pelo reconhecimento e pelas amizades e indicações no meio profissional.

Fã Clube Nando Reis – Você acredita que a amizade entre músico e roadie é uma exigência do trabalho ou crê ser possível separar profissionalismo e a vida pessoal?
Julian Ribeiro – Acredito absolutamente em ambas possibilidades! Como em quaisquer relações humanas tudo é possível onde haja o respeito.

Fã Clube Nando Reis – No palco você é responsável também pela afinação dos violões de Nando Reis. Poderia nos contar qual é a exigência de Nando no tom deles?
Julian Ribeiro – Não usamos afinações diferentes habitualmente. Salvo minha falha memória, a muito tempo atrás o Nando tocava a música “Fiz o que pude” nos shows, e em especifico nessa música usa-se uma diferente afinação, sutil porém peculiar que nem me recordo aqui; e na música de Arnaldo Antunes “Não vou me adaptar”, subimos o tom de todas as cordas simultaneamente usando uma ferramenta chamada “capotraste”. Posicionamos na terceira casa, subindo dois tons. O bordão vai de Mi para Sol.

Fã Clube Nando Reis – Como é seu dia a dia quando está em turnê e fora das turnês?
Julian Ribeiro – Turnê é ” Transporte, trabalho, transporte ! ” Dormir, comer e quaisquer outras coisas é ” o que der e quando der ! ”
Viajar a trabalho está cada vez mais longe da diversão e falo da parte da equipe técnica cuja tem abreviado tempo livre ou de descanso pelas naturais atribulações e responsabilidades perante ao trabalho. Para o artista é cansativo, pro músico um pouco mais e pra técnica progressivamente. E isso é isso mesmo, não tem nada errado ou fora do contesto pois é inerente a cada uma das profissões.
Minha vida pessoal é atribulada como de qualquer outra pessoa que cuida do seu próprio sustento e faço tudo sozinho. Casa, roupa, alimentação, quintal, obras, construo meus moveis, reflorestei a área de meu terreno plantando mais de mil arvores sendo madeiras de todo tipo, mais de cinqüenta tipos de frutas, incontáveis remédios e plantas ornamentais, etc… e isso tudo requer muita manutenção e mão de obra; tenho minha banda o “Atrito” onde tocamos com freqüência aqui na minha região( Mendes, interior do estado do RJ) temos nosso estúdio onde gravamos, ensaiamos, etc….! E posso falar de muitas outras coisas que seriam um longo capitulo ! Sou contra a inércia e tento quanto possível promover progresso em tudo; não paro de pensar e projetar coisas nem um minuto.

Fã Clube Nando Reis – Teria alguma história engraçada ou curiosa que você vivenciou neste trabalho que pudesse nos contar?
Julian Ribeiro – Estórias pitorescas temos aos montes ! Mas no meu segundo show com o Ruivo eu passei a admira-lo mais quando no meio do show e a música rolando; “…tínhamos 3 violões, um arrebentou corda, outro parou de funcionar de súbito, e sobrou o marrom que vcs conhecem, tá sempre com o Nando nos dias atuais… o referido instrumento era o último da lista de utilidade, tinha as cordas pretas e enferrujadas, não tinha estante e ficava deitado sobre a capa no chão atras dos amplificadores de guitarra e pra terminar de atrasar a necessária troca por conta dos contra tempos, o “Marrom” era exatamente o violão que só usava em uma música …. Qual? “Fiz o que pude”…. Aquela da afinação trocada …! Pois eu tive que me coçar rápido e trocar a afinação as pressas enquanto rolava a música enrolando até que eu desse o instrumento pronto pra tocar pro Nando …! Com um velho afinador de agulha que mal identificava o som por conta do barulho externo eu afinava o violão atras do amp de guitarra e o Ruivão, compreensivo e paciente, dava um show de dança aparte fora do programado pra entreter a platéia Enquanto eu não dava jeito na situação. olhávamos um pro outro e sorriamos copiosamente da adversa situação e quando fiz sinal que estava tudo certo o Nando pegou o violão e colocou ordem no desarranjo ! É pra mim hilário lembrar da precariedade de uma época remota e tão difícil que só agente que viveu e passou sabe! Vocês nem imaginam como era no começo! (risos) Nem tudo era belo e estruturado como vêem hoje! Em verdade, não tinha estrutura quase nenhuma! Só qualidade! Raça! E profissionais de responsa e comprometidos a exercer suas funções! E hoje é o fruto e futuro disso que vocês apreciam!

Fã Clube Nando Reis – Cara, agora que me lembrei que você participou do DVD “Bailão do Ruivão” no vocal e atuando como “Oncinha Pintada” na música “Bichos Escrotos”. Estávamos lá e achei um barato! Como foi quando você recebeu o convite para participar da divertida performance?
Julian Ribeiro – Isso é só curtição e proporcionada por nossa amizade e liberdade em fazer o que dá vontade. Praza-me saber que estou antes de mais nada dentre laços que transcendem amizade e se tornam família e essas brincadeiras são muito naturais.

Fã Clube Nando Reis – Você é irmão do Jander, também roadie do Nando Reis e membro fundador da banda Plebe Rude. Gostaríamos de saber se você tem ou já teve algum projeto paralelo ao seu trabalho de roadie…
Julian Ribeiro – Como acima supracitado tenho minha banda- “Atrito” – Jander já trabalhou e ajudou muito ! Mas na banda atualmente somos; Stella Brum, Márcio Duque, Felipe Braga e eu. Mais que banda, mais que amigos, família de longa jornada pois rompemos décadas de trabalho e união. Somos do interior e tudo nosso se concentra aqui e temos respeito e admiração local num raio grande. Procurem na net ” bandaatrito.com.br ” hão homônimos, porém nossa banda tem 30 anos e arrisco dizer que é a primeira e mais antiga delas em atividade constante ! rs…

Fã Clube Nando Reis – Quando está em casa o que você ouve?
Julian Ribeiro – Escuto de tudo ! Em minha família todos somos músicos e cada um curtia um estilo diferente e eram também ecléticos ! E sem dúvidas, tirando as atuais hiper-pop’s e ou as vexatórias corriqueiras nas baladas que eu não disponho de minha atenção; “respeito absolutamente” mas, em nada me contribuem ou cativam, escuto de tudo ! Do caipira ao jazz, do clássico ao folclore, toda manifestação cultural espontânea, saudável, autentica tem minha absoluta atenção e admiração ! E o que mais gostar vai repetir no meu radinho !

Fã Clube Nando Reis – Você é muito querido entre os fãs do Nando Reis que esperam até mesmo te ver nos shows. O que você diz do sucesso que faz e do carinho desses fãs que você conquistou por esses palcos do Brasil?
Julian Ribeiro – (risos) Essa pergunta é mais chata de responder pois, nem mesmo me vejo tão atencioso assim; penso que educação é uma obrigação nas relações humanas e porque não ser agradável com as pessoas? Isso melhora e fortalece tudo ! Eu sou e estou apto a viver em um mundo de total respeito onde todos podemos nos confiar e viver em paz e harmonia porém, nem tudo sendo flores, temos que nos resguardar por proteção e em especial num insalubre ambiente como pode se tornar uma aglomeração de pessoas! Não sabemos quem vem conosco! Quem é ou quais intenções se revelaram em ambiente turvo, esfumaçado, barulhento, em parte entorpecido, emocionado, etc… e vocês nem imaginam quão podem ser rudes e perigosos os que se achegam….! Dai tenho que vestir a armadura da dureza, da formalidade, por segurança ! Pra alguns eu tiro o elmo ! Pois graças a Deus tem também admiração e êxtase de alegria banhado de carinho e boa intenção !
Todos merecem o devido respeito e a devida condução de acordo com a situação em questão. Ou seja, tudo é reflexivo !

Fã Clube Nando Reis — Uma das coisas legais nos shows do Nando eh quando ele te chama pra tocar “Segundo Sol”. E pela felicidade do ruivo dah pra ver que o cara gosta de você pra caramba. Fico imaginando que este deve ser um dos momentos “que não tem explicação” pra você, né julian?
Julian Ribeiro Vou dar explicação então só de pirraça! (risos) “Estar onde se deseja e com quem desejamos estar só pode vir acompanhado de alegria e satisfação!” E mesmo que nossa vida seja real e laboriosa tanto quanto de qualquer pessoa… Por que não sorrir e estar feliz naquele momento de êxito?

Fã Clube Nando Reis – Por fim, que dicas daria para alguém que sonha em ter um trabalho como o seu?
Julian Ribeiro – Qualquer profissão! Qualquer sonho ! Eu digo por mim pois busco sensatez e equilíbrio sempre; deve-se avaliar primeiro origem, causas e consequências, saber sempre dar uma passo a cada vez e sempre em segurança. Acima de tudo a perseverança é matre para qualquer êxito e lutar pelo desejo é sempre o correto a fazer enquanto “salutar” e de direito, é claro ! Do livre arbítrio á constituição somos livres para escolher e atuar; cabe a cada um empenhar-se, trabalhar e lograr êxito ! Quem quer busca, estuda e faz ! O mundo está para todos e os limites são nossos e não dele !

4th junho, 2013

6 Commentários

6 Comentários

  1. Rafael Rocha Adário escreveu:

    Gostei da entrevista! Deve ser especial ser Roadie do Nando…
    Obs.: Capotraste na terceira casa sobe um tom e meio rsrsrs…

  2. Beatriz escreveu:

    essa equipe é nota 10!

  3. Cidinha escreveu:

    O cara fala muito bem…. Sucesso hj e sempre

  4. Alexandre Castro escreveu:

    Uma pessoa FANTASTICA, JULIAN DORNELAS, “Mineiro”, sera eternamente lembrado por mim, show 08/2013 – Santa Maria – RS.
    Um grande abraco, AMIGO!
    Alexandre Castro

  5. Bruninha Novais escreveu:

    “penso que educação é uma obrigação nas relações humanas e porque não ser agradável com as pessoas? Isso melhora e fortalece tudo !”

    Acredito que nao preciso dizer mais nada, ne? O Cara é foda, muito gente boa sempre!!

    Adorei a entrevista! 🙂

  6. Samara escreveu:

    Legal d+ essa entrevista! Gente como a gente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *