Sei
01 Aug 2013 | Sei

Fã Clube Nando Reis

CANOA QUEBRADA (20/01)

Canoa Quebrada – Ceará. 20 de janeiro de 2011. Sempre na nossa vida existe alguém que admiramos, seguimos e que colocamos em diversos patamares. Nando Reis é um desses que, leve como uma brisa apareceu em minha vida. Não é apenas a música que me encanta, é o timbre, é a melodia, são os arranjos, e principalmente, o ser humano que ele representa entre nós, destacando-se àqueles que são fanáticos, loucos pela sua personalidade e encantados com sua tamanha inteligência. Nando é aquele cara multifacetado, que sabe ser inúmeros homens em um homem só. Minha paixão por José Fernando Gomes dos Reis começou há alguns anos, onde ouvindo àquela que me fez chorar – Cássia Eller-, enxerguei um ruivo cantando “É uma índia com colar, a tarde linda que não quer se pôr(…)”. Torna-se fã dele não foi por acaso ou do nada, mil histórias e fatos da minha vida me trazem a música dele à tona.

Pela falta de grandes oportunidades do Nando realizar shows por onde eu moro, só tinha ido a três shows. Um mais encantador do que o outro, cada um que pedia mais das minhas cordas vocais, dos meus pés, da minha emoção e do meu sorriso. Sempre acreditei que um dia poderia estar perto daquele que me faz sorrir, que me faz sentir na pele o que é ser fã incondicional, do que é saber ouvir cada música e entender cada sentimento expressado naquela letra, do que é ouvir a primeira nota do violão dele e derreter-se.

Distante apenas 94,6 km de onde moro, ontem foi meu dia em Canoa Quebrada. Fiz contagem regressiva pra esse show, tomei uma “Overdose de Nando Reis”, colocando todas as suas músicas em minha playlist. Entre um dia e outro, minha ansiedade aumentava, e a certeza de que esse seria simplesmente O SHOW só permanecia. E chega o dia, grandes desencontros foram acontecendo paulatinamente e eu quase que perdi a esperança. Porém, como a esperança é a última que morre, aos 45 do segundo tempo, consegui ir para o show. Saí de casa e disse: “Eu só volto quando conseguir uma foto com Nando.”

Dito e feito. Enquanto rolava um show de uma banda local, fazendo a abertura do show de Nando, fui a umas das portas de entrada para o palco. A sorte foi ter encontrado uma pessoa que participa da organização do “Férias no Ceará”, que diferentemente de outras que eu vi lá dentro, me atendeu super bem e entendeu a minha vontade de conhecer Nando Reis. Disse para eu voltar às 23h, pois o show estava marcado para começar às 23h30. Minha sorte foi que os ponteiros do relógio foram favoráveis à minha pressa. Deu 22h30, já estava eu na porta novamente. Entre outras pessoas e fotógrafos, consegui entrar por intermédio da mesma pessoa que havia falado anteriormente. Quando entro, quem está bem à minha frente? O próprio Nando! Tremi. O coração acelerou. Enquanto esperava a fila ir diminuindo, entrei no camarim que estava Felipe Cambraia e Alex Veley. Duas criaturas amáveis, que me atenderam super bem e ainda tive a ousadia de conversar com Felipe. Adorei a simplicidade dele. Voltei pra fila, estava chegando a minha hora…. CHEGOU! Não me recordo a quem entreguei a câmera dizendo: “Bata aí a foto por favor!” Olhei pra Nando, ele olhou pra mim sorrindo, abracei ele e consegui finalmente realizar aquilo que disse ao sair de casa: “Só volto quando conseguir a foto com Nando”.

Consegui espaço na área vizinho ao palco para poder curtir Os Infernais mais de perto. Em um curto espaço de trinta minutos, o show tem início. Repertório do “Bailão do Ruivão” e sucessos marcantes fizeram parte da noite. Em coro, o público cantava, vibrava, pulava e gritava o nome da estrela da noite.

Texto enviado ao fã clube por: Sandra Rosado

Veja as fotos do show AQUI!

21st janeiro, 2011

1 Commentário

Um Comentário